08 March 2008

Como carregar a carretilha de fly.




Bem diferente do spinning e do bait casting, a pesca com mosca emprega três tipos distintos de linha ao mesmo tempo e obviamente carregados na mesma carretilha.

As linhas envolvidas são :
  1. Backing : Ou linha de reserva é conectada diretamente ao carretel da carretilha e tem duas funções básicas : dar segurança a linha de fly (em caso desta ser puxada toda para fora do carretel) e ainda "acomodar melhor" a linha de fly no carretel. Sendo que esta segunda é realmente em função de evitar o efeito memória na linha de fly. Claro que eu também quero um peixão que tire toda a minha linha de fly para fora da carretilha e etc... Mas nas pescarias que pratico, este cenário beira o irreal.
  2. Fly line : A linha de mosca, grande estrela deste filme ! Dependendo da sua configuração (comprimento do running, tipo de shooting e etc...) esta pode demandar mais ou menos backing, de acordo como a capacidade da carretilha(consultar indicação do fabricante), tipo da carretilha (Tradicional, Mid-arbor, large arbor)
  3. Leader : No caso de se carregar uma carretilha de fly, o leader é o menor dos problemas, mas como faz parte do sistema, resolvi citar ele aqui !
Basicamente temos quatro elementos que devem ser conectados (carretilha, backing, fly line e leader) através de nós específicos para cada um, como alguma variação, de acordo com a pesca que se pretende.

A lista a baixo mostra que nó usar para qual conexão, lembrando que aqui estou abordando apenas o básico :

  1. Carretilha - Backing : Este, na minha opnião, é o mais chato de se executar. porém dificilmente você vai precisar atar este mesmo nó mais de uma vez para um equipamento específico. Na realidade é um conjunto de dois OverHand's (não sei como traduzir coerentemente Overhand se alguém souber, manda no comment !) como se segue na ilustração :
  2. Backing - Fly line : Geralmente se usa o Nail Knot (nó de prego). O mais importante desta conexão, é garantir que o fly line não seja estrangulado pela linha de backing. Ou seja, após você executar o nó, estique ambas as linhas de maneira firme e analise se o fly line não está sendo estrangulado ou se ainda não ficou torto. O Nail knot é empregado aqui justamente por que proporciona uma conexão firme e não altera o fluxo das linhas.
  3. Fly line - Leader : Bom, aqui a discussão é grande, não necessariamente você necessita de um nó, existem dispositivos tais como o L2L da Scientific angler que resolve a problemática com um sistema até curioso de encaixes. Existem ainda os braided loops de diverdas marcas... Algumas linhas de fly "modernas" já vem até com uma alça na ponta prontinha para receber o leader ! Agora se você quiser preparar a ponta de sua linha de mosca com nós, você pode fazer uma pequena alça com a linha de fly e prender o sistema com um nó "8", anexar um pedaço de mono filamento utilizando o nail knot e neste pedaço de mono filamento fazer um nó de alça e ai então anexar o leader. A idéia é sempre construir um sistema em que o leader possa ser intercambeável sem a necessidade de se cortar o fly line.
Acabei falando mais das conexões do que necessariamente do sistema como um todo. Como tudo na vida, existem algumas mancadas para se carregar a carretilha de maneira coerente. A primeira delas, é justamente equilibrar a quantidade de backing em função do Fly line.

Na bibliografia, alguns autores, pregam carregar o sistema ao contrário, ou seja, prender o fly line no carretel, carregar todo seu conteúdo, depois prender a linha de backing no flyline e ir carregando até achar o ponto "ideal", ou seja, não entupir a carretilha de backing neim por pouco a ponto de não surtir efeito nenhum. depois que o tal ponto ideal foi achado, desenrole tudo, prenda a ponta do fly line na carretilha, conforme demonstrado, e recolha tudo !

Em sua maioria, os fabricantes de carretilha indicam de maneira precisa a capacidade da carretilha para acomodar o backing e o fly line. Procuro seguir esta indicação, porém, sempre coloco alguns metros a menos de backing, não por que sou mão de vaca, mas por que gosto de uma "folga extra" no sistema.



Outra coisa que aprendi de maneira prática, não sei se os colegas vão concordar comigo, é que linhas de fly de numeração menor, demandam mais backing (não por que vou pescar um super lambari que vai me esgotar todo o fly line !) pois tendem a formar memória rapidamente .

Como já mencionei, a forma que apresentei aqui é talvez a forma mais conhecida de se carregar uma carretilha de fly. Existem diversas variações, principalmente para quem pesca mais em água salgada atrás de permits, bone fishes e tarpons que demandam um sistema a prova de falhas !

Faltou ainda falar de como prender a mosca na ponta do leader/tippet, não esqueci não !! Vou abordar o assunto num post futuro.

1 comment:

Delgado said...

muito obrigado por compartilhar, foi muito útil